Polícia pede ajuda a pastores e criminalidade diminui em cidade americana
23/02/2018 - 19h42 em Novidades

“Já orei até por homens que estavam algemados”, relata um dos pastores envolvidos

 

A relação entre policiais e os moradores das comunidades carentes sempre é problemática. Nos EUA, o chefe de polícia Larry Boone, da cidade de Norfolk, estado da Virgínia colocou em prática um projeto que está dando resultados muito positivos.

Evangélico, ele decidiu pedir ajuda aos pastores da cidade no ano passado. “Seria fantástico se os membros do clero e a polícia pudessem fazer junto a patrulha em algumas das nossas áreas mais problemáticas da cidade”, compartilhou Boone com um grupo de pastores. A resposta foi positiva e todos os presentes aceitaram o convite.

Chamado de “The Clergy Patrol” [Patrulha do Clero], a ideia é colocar um policial e um pastor, lado a lado, para atender os chamados. Nesses casos, a polícia intervém e, quando a situação está controlada, o líder religioso pode ministrar da maneira que desejar.

Antipas Harris, um dos pastores que faz parte do projeto, diz que esta é “uma ótima ideia… podemos ser proativos, estabelecendo uma relação com os moradores e tentando encontrar maneiras de ajudar”. Ele conta que houve casos em que os suspeitos pediam oração. “Já orei até por homens que estavam algemados. Na maioria das vezes, essas pessoas aceitam de bom grado que oremos por elas”.

O chefe Boone também comemora: “O pastor está junto para dar algum conselho, dialogar, dependendo do caso. Isso beneficia nossa comunidade, que beneficia o governo, incluindo a polícia, assim como a própria Igreja. Para mim, é tanto um ministério quanto uma missão”.

O pastor Leroy Briggs, que foi capelão da polícia de Norfolk durante 18 anos, vê similaridades no trabalho de policiais e de membros do clero: “Ambos servem e protegem… Jesus mandou que seus discípulos andassem de dois em dois. Assim um poderia se apoiar no outro. Agora, podemos nos apoiar mutualmente e melhorar a comunidade”.

Segundo Briggs, a presença de um pastor pode ter um efeito psicológico. “Quando você vê um policial e um pastor junto, é algo que oferece uma atmosfera, um ambiente de paz”.

Esse trabalho em conjunto também está dando aos pastores uma compreensão nova sobre o trabalho dos policiais e da realidade da cidade onde vivem. Conforme Harris diz: “A maioria deles diz que isso mudou a sua vida”.

 

Os números mostram que há um efeito prático. Norfolk registrou recentemente os menores índices de crimes violentos em 17 anos. Com informações de CBN

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE